Qual matriz de risco usar no PGR?

“Qual matriz de risco usar no PGR?”, é a pergunta que responderemos no artigo de hoje. Para quem ainda não sabe, PGR é o Programa de Gerenciamento de Riscos. Já GRO significa Gerenciamento de Riscos Operacionais. Os dois conceitos aparecem na Norma Regulamentadora NR-01. A NR-01 não nos obriga a usar uma matriz de risco […]
20 de julho de 2022

“Qual matriz de risco usar no PGR?”, é a pergunta que responderemos no artigo de hoje.

Para quem ainda não sabe, PGR é o Programa de Gerenciamento de Riscos. Já GRO significa Gerenciamento de Riscos Operacionais. Os dois conceitos aparecem na Norma Regulamentadora NR-01.

A NR-01 não nos obriga a usar uma matriz de risco específica. Mas, ela exige que para cada perigo/risco seja indicado o nível de risco ocupacional, determinado pela combinação da severidade, das possíveis lesões ou agravos à saúde, com a probabilidade ou chance da sua ocorrência.

O GRO também determina que a organização deve selecionar as ferramentas e técnicas de avaliação de riscos que sejam adequadas ao risco ou circunstância em avaliação. Isto é, cada profissional vai escolher a técnica que lhe convém.

Então, qual matriz de risco usar no PGR?

Você pode se basear na BS8800, pode se basear na AHIA, ou em qualquer outra. Pode até desenvolver sua própria matriz de risco.

Eu só não recomendo usar a matriz de risco que já está presente na NR-03, aquela que trata de embargo e interdição. Porque essa é para uso exclusivo dos Auditores Fiscais do Trabalho.

Vejamos alguns dos requisitos da NR-01:

“1.5.4.4.2 Para cada risco deve ser indicado o nível de risco ocupacional, determinado pela
combinação da severidade das possíveis lesões ou agravos à saúde com a probabilidade ou
chance de sua ocorrência.”

“1.5.4.4.2.1 A organização deve selecionar as ferramentas e técnicas de avaliação de riscos que
sejam adequadas ao risco ou circunstância em avaliação.”

“1.5.4.4.5 Após a avaliação, os riscos ocupacionais devem ser classificados, observado o subitem
1.5.4.4.2, para fins de identificar a necessidade de adoção de medidas de prevenção e elaboração
do plano de ação.”

A matriz serve para priorização de ações

Se a conclusão for que aquele par perigo/risco é significativo, então, a operação precisa parar imediatamente, até que se tomem as medidas preventivas.

Para cada resultado da avaliação, temos um prazo diferenciado para a ação, que é o que vai seguir para o plano de ação.

É para isso que servem as matrizes de risco.

Elas nos ajudam a priorizar.

Uma empresa possui um orçamento limitado. Não dá para resolver todos os problemas de uma vez só. É preciso definir as prioridades, o que será feito primeiro. E neste ponto que entra o inventário de risco e a técnica das matrizes de risco.

Sugestão de vídeo

Existem várias matrizes de risco.

Mas qual deverá ser usada no PGR?

Foi para esclarecer essa dúvida muito comum que fiz um video para nosso canal do Youtube.

Dê um play no vídeo abaixo e confira.

Para aprender mais

PGR de obras! O Que Diz A Nova NR-18?

Acompanhamento das ações do PGR

Qual a diferença entre GRO e PGR?

Como aplicar a hierarquia de controle de riscos (exemplos)




© Escola da Prevenção - Herbert Bento & CIA Treinamentos LTDA CNPJ 18.768.540/0001-85 Todos os direitos reservados.

Siga-nos