Capacitação NR-33 | Entenda Tudo Sobre

Neste artigo, abordaremos as principais questões sobre segurança no trabalho em espaços confinados, a NR-33. O nome completo desta norma, aliás, é Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados. Definição de Espaços Confinados: Quando fala de espaços confinados, a NR-33 traz 4 características: O espaço confinado é um local que não foi projeto para […]

Neste artigo, abordaremos as principais questões sobre segurança no trabalho em espaços confinados, a NR-33. O nome completo desta norma, aliás, é Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados.

Definição de Espaços Confinados:

Quando fala de espaços confinados, a NR-33 traz 4 características:

  • O espaço confinado é um local que não foi projeto para a ocupação humana contínua;
  • É um local onde a entrada e a saída possuem difícil acesso;
  • O ar presente no local é difícil de remover os contaminantes;
  • O oxigênio que ali existe ou é muito, contaminando o local, ou é pouco, fazendo com que os trabalhadores tenham dificuldade de respirar.

Uma observação interessante é que apenas uma dessas características já poderiam definir um local como espaço confinado.

Trabalhadores Envolvidos nos Espaços Confinados:

  • O item 2.2. da NR-33 fala que o primeiro cargo no espaço confinado é do vigia. Esse profissional tem como função ficar na entrada ou saída do espaço confinado (que tem como nome boca de visita), se comunicando com o trabalhador através da fala ou outro meio para saber se está tudo bem dentro do espaço confinado. Esse profissional é responsável por, no primeiro momento em que uma emergência acontecer, acionar os equipamentos de resgate que existem ali;
  • O supervisor de entrada que é quem vai liberar o serviço no espaço confinado, faz as medições iniciais e constantes naquele espaço. Esse profissional precisa conhecer um pouco mais sobre os riscos do que o vigia e do que o trabalhador;
  • O trabalhador vai, dentro espaço confinado, posterior à liberação do supervisor e com acompanhamento do vigia, realizar alguma atividade de manutenção ou de prevenção.

Treinamento Inicial, Carga Horária e Reciclagem

  • No item 3.5.4, a NR-33 fala que a capacitação inicial dos trabalhadores autorizados e vigias deve ter carga horária mínima de 16 horas;
  • Já no item 3.5.6, é explicado que os supervisores de entrada recebem capacitação específica, com carga horária mínima de 40 horas;
  • O item 3.5.3 reforça que todos os trabalhadores autorizados, vigias e supervisores de entrada devem receber capacitação periódica a cada 12 meses, com carga horária mínima de 8 horas;
  • No item 3.5.7. a NR-33 afirma que os instrutores designados pelo responsável técnico devem possuir comprovada proficiência no assunto.

Gestão de Segurança em Espaços Confinados

NR-33.3.2 – Medidas Técnicas de Prevenção

  • Isolar o espaço confinado;
  • Identificar o espaço confinado para evitar o acesso de pessoas não autorizadas.

Medidas Administrativas

  • Manter o cadastro do espaço confinado atualizado.

Medidas Pessoais

  • Manter atualizadas as informações pertinentes ao trabalhador, como por exemplo, os exames médicos.

Emergências e Salvamento

  • Quando um serviço em espaço confinado acontece, é necessário colocar na análise preliminar de riscos qual vai ser a medida de salvamento ali, ou seja, será utilizada brigada de incêndio, equipe externa, entre outras.

Observações sobre a norma NR-33

  • Item 2.1 – Cabe ao Empregador:
  • Indicar formalmente o responsável técnico pelo cumprimento desta norma.

Depois disso, o empregador não tem mais nenhuma responsabilidade no espaço confinado, porque no momento em que ele indica o responsável, que normalmente é o técnico ou engenheiro em segurança no trabalho, cabe a este profissional fazer a gestão de segurança no espaço confinado.

  • A NR-33 também trata da Permissão de Entrada e Trabalho (PET) e da Sinalização do Espaço Confinado. Essa sinalização deve, preferencialmente, ser colocada na boca de visita, mas quando não for possível, pode ser colocada em local próximo.

É muito importante aprender a fazer uma gestão segura, porque o trabalho em espaço confinado é muito sério. Normalmente, quando acontece um acidente em espaço confinado, costuma vitimar mais de um trabalhador ao mesmo tempo, causando ferimentos graves e inclusive, a morte. Isso se dá porque o maior risco em espaço confinado é justamente o atmosférico.

Muitas vezes, o trabalhador não percebe o risco atmosférico, por falta de conhecimento. Desta forma, cabe reforçar a importância de realizar uma boa gestão para preservar a integridade física e as vidas dos trabalhadores.



© Escola da Prevenção - Herbert B Faria Treinamentos CNPJ 18.768.540/0001-85 Todos os direitos reservados.

Siga-nos