Quanto cobrar por seu serviço na área de SST?

Todo profissional da SST já passou ou ainda vai passar por alguma das 3 situações abaixo: 1) Você já foi contactado para fazer um PGR, e não soube quanto cobrar. 2) Foi contactado para dar um treinamento e ficou inseguro na hora de estabelecer o preço. 3) Foi sondado para fazer uma auditoria em uma […]

Todo profissional da SST já passou ou ainda vai passar por alguma das 3 situações abaixo:

1) Você já foi contactado para fazer um PGR, e não soube quanto cobrar.

2) Foi contactado para dar um treinamento e ficou inseguro na hora de estabelecer o preço.

3) Foi sondado para fazer uma auditoria em uma obra e não tinha nem ideia de quanto cobrar.

Quanto cobrar por serviços na área de SST é um desafio. Eu sei disso porque eu mesmo passo por essa dificuldade. E também recebo muitos pedidos de ajuda nesse sentido.

No artigo de hoje, abordaremos o lado business da segurança no trabalho, ou seja, como os profissionais da SST ganham dinheiro. Mais precisamente, vamos responder uma das dúvidas mais comuns, que é justamente quanto se deve cobrar pela consultoria de SST.

Se você já foi contatado para fazer um PGR e não soube quanto cobrar ou se você já foi solicitado para dar um treinamento e ficou inseguro no momento de estabelecer o preço, assim como se já foi sondado para fazer uma auditoria em uma obra e não teve nem ideia do quanto cobrar, saiba que muitos profissionais passam por isso.

Definir o preço de um produto ou serviço, é uma das partes mais desafiadoras de qualquer negócio, especialmente se você é iniciante ou tem pouca experiência na área. A verdade é que não existe uma fórmula de estabelecer o preço de um serviço. Mas há 5 critérios que podem ser aplicados para construir a precificação:

  • Quanto realmente você quer aquele cliente? – Essa pergunta pode parecer estranha para os iniciantes, mas depois de adquirir certa experiência no mercado, você não estará mais disposto a lidar com qualquer tipo de cliente. Por outro lado, para quem é iniciante e precisa desesperadamente ganhar experiência, é mais comum estar propenso a aceitar qualquer cliente. Então, se você quer muito um cliente, pode baixar o preço. Mas se não quiser tanto assim, pode aumentar o preço.

Uma situação muito comum, é quando um cliente abre portas para outros. Quando é assim, pode valer a pena cobrar um pouco menos.

  • Análise da Concorrência – É necessário saber quais são os profissionais que fazem parte da sua concorrência. Existem muitas empresas que atuam no seguimento, então, é interessante descobrir o quanto elas realmente cobram pelos serviços. Por mais que você entenda o valor do serviço que você presta, é bacana definir o quanto você consegue se descolar e se diferenciar da concorrência.

Realizar uma pesquisa de mercado ajuda muito nesse momento. Tenha em mente que preços muito altos e inclusive muito baixos, podem afastar os clientes. O valor praticado pelo mercado sempre será uma boa referência para te ajudar a montar o seu preço, que pode ser maior ou menor, tudo vai depender das suas qualificações e da sua experiência. A pesquisa de preço de mercado também pode ser usada para não entrar em determinado seguimento que não seja verdadeiramente atrativo, financeiramente falando.

  • Sua Credibilidade no Mercado – Pense em como você é reconhecido dentro do mercado. Pense se as pessoas sabem quem você é. Pense se você é visto como um especialista ou se tem pouca visibilidade dentro do setor. Essas são algumas das reflexões mais importantes, pois a forma como o cliente enxerga o seu trabalho faz toda diferença. É isso o que explica o fato de que algumas empresas pagam fortunas em consultorias, enquanto por outro lado, outros bons profissionais cobram muito pouco e quase não tem demanda. No momento de apresentar o orçamento, procure mostrar os ganhos que o cliente terá ao te contratar.
  • Preço Mínimo Viável – É importante calcular a margem do serviço. Isto é, se você vai incorrer em algum custo, é importante avaliar qual é o custo total com transportes, impressões, CREA, equipe, aluguel e calibração de equipamentos, por exemplo. Você precisa conhecer o seu custo para prestar o serviço. Qualquer custo que vá incorrer para prestar aquele serviço, deve ser considerado. Então, é necessário pegar o preço bruto que será cobrado pelo serviço e desconta os impostos. Se você for do Simples Nacional e sua alíquota for 10%, o seu preço liquido será o seu preço bruto menos os 10% do Simples. Em seguida, você pega o seu preço liquido e desconta os seus custos, para então, chegar à margem de lucro, que é o que no final, ficará com você.                     Uma dica importante quando se trata de custos, é ter cuidado para não jogar todos os custos nas costas de um cliente só. Suponha que você vá calibrar um equipamento ou um instrumento de medição e essa calibração dure um ano. Você, obviamente, atenderá vários clientes com a mesma calibração. Neste caso, você não pode jogar todo esse custo em um único cliente. O correto é diluir o valor em vários clientes.

Então, esse critério do Preço Mínimo Viável, economicamente, serve para te ajudar a não tomar prejuízo na prestação do serviço. É um ponto mínimo, ou seja, abaixo disso, nem vale a pena trabalhar.

  • Margem Média Por Hora – Após calcular a média de lucro, é necessário dividir pelo total de horas a serem dedicadas àquele cliente. Em seguida, compare esse valor com quanto você ganharia realizando outros trabalhos. Esse tipo de comparação pode indicar se o preço do seu serviço está bom ou está baixo demais.

Esses são os 5 critérios para te ajudar no momento de montar o preço do serviço de saúde e segurança no trabalho, e como dito no início deste artigo, não existe uma fórmula mágica. Precificar é algo que realmente exige conhecimento e experiência de mercado. Quem deseja crescer na área, precisa vencer essas barreiras e aprender a cobrar bem pelos serviços.

Tabela de preços de segurança do trabalho

Então, para ajudar nessa parte de precificação de serviços de SST, eu fiz um vídeo onde apresento 5 critérios para você levar em conta na hora de precificar.

O preço é uma das peças chave de uma empresa lucrativa.

Dê um play no vídeo abaixo e aprenda os 5 critérios que vão te ajudar a achar o preço certo para cada cliente.

Segunda sugestão de vídeo

Perguntas dos alunos

Ao final de cada post aqui do blog gosto de inserir algumas perguntas recebidos dos meus alunos.

  1. Qual valor cobrar para fazer um PGR com mais de 150 funcionários?

    Não existe tabela de preços para serviços de SST. Cada profissional SST deve fazer a análise e chegar ao preço ideal. Recomendo assistir aos 2 vídeos postados acima.



© Escola da Prevenção - Herbert B Faria Treinamentos CNPJ 18.768.540/0001-85 Todos os direitos reservados.

Siga-nos