Prevencionistas pedem fim da CIPA

Olá meu amigo e minha amiga! Está em consulta pública a Norma Regulamentadora (NR) número 5, que trata da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes, ou como é popularmente conhecida, a CIPA. Esse momento pelo qual estamos passando tem revelado muitas coisas interessantes. Por exemplo: prevencionistas pedem fim da CIPA. Isso mesmo, tem muita gente […]
30 de junho de 2022

Olá meu amigo e minha amiga! Está em consulta pública a Norma Regulamentadora (NR) número 5, que trata da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes, ou como é popularmente conhecida, a CIPA.

Esse momento pelo qual estamos passando tem revelado muitas coisas interessantes.

Por exemplo: prevencionistas pedem fim da CIPA.

Isso mesmo, tem muita gente pedindo pelo fim da CIPA (especialmente quando a empresa já tem um Técnico em Segurança (TST) ou até SESMT), é o que podemos ler nos comentários no participa.br .

Mas também tem muitas pessoas defendendo a CIPA.

E aí, revogar a NR-05 inteira? Deixa a CIPA opcional flexibilizando seu dimensionamento? Acabar com a CIPA se empresa já tem SESMT?

Como será que vai ficar no final?

São perguntas intrigantes não é?

É sobre isso que vamos falar no artigo de hoje. E não se esqueça de comentar lá no final dessa página.

Vou postar aqui embaixo alguns pedaços de texto que retirei lá do participa.br para ilustrar. Para preservar a privacidade, não vou colocar o nome das pessoas. Se você for no participa.br poderá ver esses comentários completos.

Primeiro, comentários A FAVOR da CIPA:

“A Rotatividade da CIPA permite multiplicar a quantidade de trabalhadores capacitados minimamente em prevenção de acidentes (fazendo a grande diferença na prática) nos locais de trabalho. “

“Afirmativas que, as CIPAs não funcionam e, que representa apenas garantia de emprego para seus membro é, alto confissão de fracasso do gestor de SST, por falta de habilidade em relações pessoais, mediação de conflitos e, contradição dos empregadores que anuncia o patrimônio humano é o mais importante dos seus negócios”

“Muitas vezes o SESMT não gosta da CIPA, pois ela expõe as falhas do SESMT. Mas a função é fazer o ajuste fino onde o SESMT não acertou as coisas perfeitamente.”

“Uma vez que o TST não pode estar em todos os lugares ao mesmo tempo, ainda bem que ele tem uma CIPA para ajudar.”

Agora, comentários CONTRA a CIPA:

“A CIPA deve ser extinta, esta NR tem que ser revogada, pois há muitos anos perdeu a sua utilidade, hoje temos diversos canais de comunicação para os funcionários relatarem os problemas que estão ocorrendo e não ter que aguardar uma reunião mensal, que por vezes ele nem pode comparecer. Serve apenas hoje para quem quer estabilidade no seu emprego.”

“Aumentar o quadro do SESMT e extinguir a CIPA. Essa medida otimizaria recursos, pois substituiria custos com treinamento e reuniões de cipeiros – que são leigos e pouco podem contribuir com a prevenção de doenças e acidentes do trabalho – e investiria na contratação de profissionais capacitados. “

“Segurança é assunto de especialista. Hoje temos “várias” metodologias para obter a participação dos empregados no ambiente de trabalho. CIPA muito tempo e esforço e pouquíssimo resultado. “

“A CIPA, de forma prática, tem se tornado um mecanismo de permanência de empresa para funcionários que possuem boa influência e relacionamento com os demais empregados. Vale frisar que isso não quer dizer que de fato tal funcionário tenha um efetivo compromisso com a SST.”

Tem muito mais comentários lá, mas eu selecionei 4 a favor e 4 contra só para ilustrar.

Eu penso que a opinião que cada prevencionista vai ter sobre a CIPA depende muito de suas experiências passadas.

Tem colegas que tiveram boas experiências enquanto outros não.

De fato, a estabilidade é algo que atrai muitas pessoas mal intencionadas e acaba impactando no trabalho da CIPA. Mas, se for acabar com a estabilidade, será que vai ter quórum para formar a CIPA?

São diversos os problemas e é por isso que alguns prevencionistas pedem fim da CIPA.

A minha opinião sobre esse assunto é: deveria haver algum mecanismo (exemplo: privatizar a gestão dos benefícios não programados, como auxílio doença e auxílio acidente) que penalizaria a empresa com resultados ruins na área de saúde e segurança. E, nesse contexto, a CIPA seria uma opção da empresa para melhorar seus resultados em SST, junto com todas as outras opções disponíveis, como investir em um excelente SESMT, melhorar processos de trabalho, eliminar ou neutralizar os riscos do ambiente, etc.

E você, qual a sua opinião?

Digite aqui embaixo seu comentário.




© Escola da Prevenção - Herbert Bento & CIA Treinamentos LTDA CNPJ 18.768.540/0001-85 Todos os direitos reservados.

Siga-nos