• Início
  • NR-01
  • Pode fazer capacitação 100% EAD na Segurança do Trabalho?

Pode fazer capacitação 100% EAD na Segurança do Trabalho?

Neste artigo, vamos responder à seguinte pergunta: “se eu quiser construir uma plataforma de estudo EAD (que é a sigla para ensino a distância) para curso de NR, posso fazer? E criar curso totalmente online? De NR-10, NR-35, etc.?” Para essa pergunta, nós lançamos uma pergunta melhor ainda: é possível capacitar um trabalhador para entrar […]
11 de fevereiro de 2020

Neste artigo, vamos responder à seguinte pergunta: “se eu quiser construir uma plataforma de estudo EAD (que é a sigla para ensino a distância) para curso de NR, posso fazer? E criar curso totalmente online? De NR-10, NR-35, etc.?”

Para essa pergunta, nós lançamos uma pergunta melhor ainda: é possível capacitar um trabalhador para entrar em espaço confinado só com um curso EAD?”

Então, a resposta para capacitação 100% EAD é: depende do caso. Não é possível capacitar alguém para entrar em espaço confinado só com o EAD. Não é possível capacitar a alguém que trabalhará em altura só com o EAD. O que se pode fazer é mesclar o EAD com o presencial, que nada mais é a modalidade de ensino chamada de semipresencial. Para esclarecer melhor essa questão, é preciso voltar na norma regulamentadora n° 1, mais especificamente no anexo 2. É nessa norma que encontramos as diretrizes para a capacitação em EAD:

  • Só são aceitas capacitações em EAD ou semipresencial se o ambiente virtual de aprendizagem é apropriado à gestão, transmissão do conhecimento e aprendizagem do aluno.

Ou seja, a empresa deve desenvolver um projeto pedagógico que deve estar disponível para a inspeção do trabalho para o Sindicato e para a CIPA. Deve ser fornecido ao trabalhador todo o material didático utilizado. Além disso, o ambiente de estudo deve ser de maneira que permita a concentração e aprendizagem por parte do empregado. Vale salientar que o período de realização do curso deve ser designado apenas para essa tarefa, ou seja, não pode ser realizado em conjunto com outras atividades. É obrigatório também existir um canal para sanar duvidas, estando disponível inclusive no período de realização do curso.

E por último, deve ser aplicado um teste para determinar a absorção do conteúdo foi satisfatória. Essa prova, aliás, pode ser feita na modalidade presencial ou online e deve abordar questões do dia a dia do trabalhador com a finalidade de analisar se o aprendizado trouxe os resultados esperados quanto à prevenção de acidentes e adoecimentos relacionados ao trabalho. Ao optar pela avaliação online, deve existir um mecanismo que garanta que foi realmente aquele trabalhador que respondeu as questões. As empresas devem criar um registro de realização do treinamento, incluindo os resultados das avaliações e também os registros de presenças.

A norma não determina quais são os treinamentos que podem ser realizados em 100% EAD, ficando a critério da empresa. Cabe aos profissionais da área de SST organizar o treinamento, independente da modalidade (EAD, presencial ou semipresencial), de tal maneira que garanta a melhor capacitação possível, com o objetivo de garantir que aquele trabalhador, no seu dia a dia, saberá agir sempre dentro das melhores práticas, evitando acidentes e preservando a saúde. Os treinamentos da área de SST é algo sério e devem ser tratados com muita atenção. Dar treinamentos, aliás, é uma das funções mais importantes do profissional de SST.



© Escola da Prevenção - Herbert B Faria Treinamentos CNPJ 18.768.540/0001-85 Todos os direitos reservados.

Siga-nos